Liga Zon Sagres [2ª Jornada]: Porto 3-1 Gil Vicente

O FC Porto vence  frente ao Gil Vicente por 3-1, mas ainda não convenceu

Os campeões nacionais entraram em campo a perder devido a uma falta de Otamendi sobre Hugo Vieira na grande área e com o árbitro a assinalar grande penalidade, bem marcada. A dúvida será se Otamendi deveria ser expulso ou não. João Vilela não falhou o penalti e pôs a turma de Barcelos na frente. A reacção do Porto fez-se por Grande penalidade cometida sobre Hulk. Mais um penalti, este duvidoso, com o árbitro a achar que houve empurrão nas costas de Hulk. O mesmo marcou o penalti e empatou o jogo a uma bola. O jogo do FC Porto era lento, pouco criativo, as linhas de passe não apareciam e, por isso, foi sem surpresa que os azuis e brancos apenas conseguiram dar a volta ao marcador num lance de bola parada. Na sequência de um canto, o Porto dá a volta ao marcador por Sapunaru; O romeno aparece sem marcação na grande área e não perdoa. O Gil Vicente depois de se ver a perder teve uma clamorosa oportunidade de golo, falhando e indo a perder ao intervalo.

Logo a abrir a segunda parte, Souza sofre uma falta mesmo á entrada da área, com Hulk de livre directo a rematar como gosta e a fuzilar a baliza de Adriano. Estava feito o 3-1, que veio trazer mais tranquilidade ao Porto, e o Resultado não se alterou. O Porto utiliza sempre muito a posse de bola, o que beneficia sempre que se encontra em vantagem. Novamente o Gil Vicente mostrou que é uma boa equipa, e que vai fazer certamente uma boa época.

Onzes Iniciais


Conferência de Imprensa:

Vitor Pereira: «Nesta altura tem que se dar importância aos três pontos conquistados porque estamos num período em que procuramos a nossa consistência de jogo. Mas temos que recordar que esta equipa do Gil Vicente causou grandes dificuldades ao Benfica na semana passada e só não ganhou porque houve um golo irregular do Benfica. Fizemos três pontos que dão confiança para os resultados continuarem a aparecer e tenho a certeza de que a qualidade do jogo vai melhorar»

Paulo Alves: «Há claramente duas decisões que carecem de uma análise mais objectiva. O jogador que comete o penálti sobre o Hugo Vieira tem que ser expulso e a seguir há um penálti sobre o Hulk que tenho de ver melhor, mas que me parece forçado».«Fomos conseguindo assustar o FC Porto, mas essas duas decisões impediram-nos de manter a nossa estratégia. O Gil Vicente nunca virou a cara à luta e aquilo que eu disse antes do jogo manteve-se porque viemos discutir a partida, nunca deixamos de acreditar e com as nossas armas tentamos sair daqui com um empate».«Os lances de que falo não retiram nenhum mérito ao FC Porto, que tem grandes jogadores e que mostrou mais qualidade do que tinha mostrado até hoje. Saio orgulhoso dos meus jogadores, com a postura deles e saímos daqui reforçados».

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Oficial: Diego Reyes é reforço do FC Porto